Fratura

De Enciclopédia Médica Moraes Amato
Ir para: navegação, pesquisa

___ (diagnóstico), o Diagnóstico de Fratura não é complicado uma vez que seu quadro clínico é muito característico: 1) O Paciente relata a História de um Traumatismo com Queixa de dor, além do que apresenta Impotência funcional do Membro afetado. 2) A dor é Fulgurante e viva e o Paciente a refere exatamente no ponto fraturado. 3) Há Aumento de volume local que é resultante da Agressão traumática sofrida pelos tecidos. 4) Outro Sinal importante é a Deformidade e a mobilidade anormal do foco de fratura, mais comuns nas fratuas diafisárias. 5) A crepitação óssea existe em decorrência do Atrito dos fragmentos, porém sua pesquisa é extremamente desconfortável para o paciente, uma vez que é dolorosa. 6) Finalmente, a Impotência funcional pode ser parcial, quando o Membro ainda executa Parte de suas funções apesar das dores, como na Fratura da Cabeça do Rádio. É total quando, pela dor ou desvio, há Comprometimento total das funções, como nas fraturas com Desvio do Fêmur ou da tíbia, em que o Paciente devido à dor torna-se incapaz de executar qualquer ato com o Membro afetado.
___ (classificação), É feita segundo diversos pontos de vista e o mais das vezes subentende a idéia da estabilidade, Etiologia e das possibilidades de Tratamento. Quanto à etiologia, as fraturas podem ser: 1) Traumática ou patológica – Ela é traumática se o Agente causador for uma Trauma e patológica quando existe uma Doença previamente assentada no Osso que diminua sua Resistência e em geral aparece diante de um Trauma de baixa energia. 2) Quanto à localização das fraturas – Estas podem ser diafísárias, como o próprio nome diz, se passam na Parte diafisária do osso, metafisárias na Metáfise e episárias ou intra-articulares. Estas últimas são em geral consideradas mais graves, porque comprometem a Articulação. Quanto à localização diafisárias, estas podem ser do terço proximal, do terço médio ou do terço Distal. Finalmente poderemos considerar as fraturas complicadas que podem aparecer associadas com luxações. Exemplos clássicos são as das fraturas-luxações centrais da coxofemoral em que a Cabeça do fêmur, após um Fratura do acetábulo, penetra parcial ou totalmente na pequena baxia. Outro exemplo é a Lesão chamada de Monteggia, que é a Fratura da Ulna acompanhada de luxação da Cabeça do Rádio. 3) Quanto ao Estado das partes moles – Podem ser classificadas em expostas e fechadas. A Fratura é exposta quando o Tecido ósse fraturado está em Contato com o meio externo por Comprometimento de partes moles. 4) Quanto à direção do traço – Podemos ter os seguintes tipos: fraturas transversa, oblíquas, espiraladas (helicoidal) e múltiplas. Nas fraturas transversas, o traço de Fratura é perpendicular ao eixo, na Fratura oblíqua este é inclinado e Forma um Ângulo com o eixo, na espiralada (helicoidal) há um verdadeiro traço helicoidal que é próprio da Fratura sob torção. As fraturas são chamadas de múltiplas, são consideradas mais graves e representam associação de diferentes tipos de fraturas no mesmo Osso e dependem de grande energia do Agente traumático. 5) Quanto ao Agente vulnerante – Este pode atuar direta ou indiretamente. A Fratura é direta se provocada pelo Agente vulnerante, como por exemplo um projétil que alcance e frature o osso, paulada, pancada de um pára-choque de automóvel. Ela é indireta se o Agente vulnerante não atuar diretamente sobre a região fraturada, como por exemplo, se uma Pessoa em movimento prende o pé e gira o corpo, produzindo uma Fratura espiralada nos ossos da Perna. 6) Quanto ao afastamento dos fragmentos – Existem as fraturas chamadas subperiostais ou “em galho verde” em que praticamente não há separação dos fragmentos. Este Tipo de Fratura é característico em crianças. Dizemos, entretanto, que a Fratura é completa quando toda cortical está comprometida. Convém lembrar o Tipo de Fratura impactada, quando há interpenetração dos fragmentos e é característica da Fratura de Colo de úmero, cuja Diáfise muitas vezes penetra parcialmente na Cabeça umeral. 7) Quanto ao número de fragmentos – A Fratura pode ser simples, dupla ou Cominutiva. Na Fratura simples existe apenas um traço de fratura, na dupla dois traços com característico fragmento intermediário e na Cominutiva existe mais de dois fragmentos, isto é, o Osso Fratura em vários fragmentos. [João Alvarenga Rossi]
(ref. CID10) Atraso de consolidação de fratura, (M84.2)
Ausência de consolidação da Fratura [pseudo-artrose], (M84.1)
Defeito de consolidação da fratura, (M84.0)
Fratura ao nível do Punho e da mão, (S62)
Fratura bimaleolar, (S82.8)
Fratura da abóbada do crânio, (S02.0)
Fratura da Base do crânio, (S02.1)
Fratura da Cabeça do Cúbito [ulna], (S52.8)
Fratura da Cartilagem tireóide, (S12.8)
Fratura da clavícula devida a Traumatismo de parto, (P13.4)
Fratura da clavícula, (S42.0)
Fratura da coluna devida a Traumatismo de parto, (P11.5)
Fratura da coluna lombar e da pelve, (S32)
Fratura da coluna, nível não especificado, (T08)
Fratura da Diáfise da tíbia, (S82.2)
Fratura da Diáfise do Cúbito [ulna], (S52.2)
Fratura da Diáfise do fêmur, (S72.3)
Fratura da Diáfise do rádio, (S52.3)
Fratura da Diáfise do úmero, (S42.3)
Fratura da extremidade Distal da tíbia, (S82.3)
Fratura da extremidade Distal do Cúbito [ulna], (S52.8)
Fratura da extremidade Distal do fêmur, (S72.4)
Fratura da extremidade Distal do Rádio e do Cúbito [ulna], (S52.6)
Fratura da extremidade Distal do rádio, (S52.5)
Fratura da extremidade Inferior do úmero, (S42.4)
Fratura da extremidade proximal da tíbia, (S82.1)
Fratura da extremidade Superior do Cúbito [ulna], (S52.0)
Fratura da extremidade Superior do rádio, (S52.1)
Fratura da extremidade Superior do úmero, (S42.2)
Fratura da laringe, (S12.8)
Fratura da Omoplata [escápula], (S42.1)
Fratura da Órbita sem outra especificação, (S02.8)
Fratura da perna, incluindo tornozelo, (S82)
Fratura da perna, Parte não especificada, (S82.9)
Fratura da Piramidal [cuneiforme] do pé intermediário, (S92.2)
Fratura da Piramidal [cuneiforme] do pé lateral, (S92.2)
Fratura da Piramidal [cuneiforme] do pé medial, (S92.2)
Fratura da primeira vértebra cervical, (S12.0)
Fratura da Rótula [patela], (S82.0)
Fratura da segunda vértebra cervical, (S12.1)
Fratura da tíbia, envolvendo maléolo, (S82.5)
Fratura da tíbia, envolvendo tornozelo, (S82.5)
Fratura da traquéia, (S12.8)
Fratura das diáfises do Rádio e do Cúbito [ulna], (S52.4)
Fratura de Stress sem outra especificação, (M84.3)
Fratura de Bennett, (S62.2)
Fratura de Colles, (S52.5)
Fratura de coluna lombar, (S32.0)
Fratura de coluna lombossacra sem outra especificação, (S32.8)
Fratura de costela(s), Esterno e coluna torácica, (S22)
Fratura de costela, (S22.3)
Fratura de Crânio devida a Traumatismo de parto, (P13.0)
Fratura de dentes, (S02.5)
Fratura de Fadiga (stress), (M84.3)
Fratura de Fadiga de vértebra, (M48.4)
Fratura de ísquio, (S32.8)
Fratura de mandíbula, (S02.6)
Fratura de Osso subsequente a Implante ortopédico, Prótese articular ou Placa óssea, (M96.6)
Fratura de ossos do metatarso, (S92.3)
Fratura de outras partes da perna, (S82.8)
Fratura de outras partes do Ombro e do braço, (S42.8)
Fratura de outras partes do pescoço, (S12.8)
Fratura de outras partes e de partes não especificadas do Punho e da mão, (S62.8)
Fratura de outras vértebras cervicais especificadas, (S12.2)
Fratura de outro artelho, (S92.5)
Fratura de outro(s) osso(s) do carpo, (S62.1)
Fratura de outros dedos, (S62.6)
Fratura de outros ossos do metacarpo, (S62.3)
Fratura de outros ossos do tarso, (S92.2)
Fratura de Pelve sem outra especificação, (S32.8)
Fratura de Perna sem outra especificação, (T12)
Fratura de região não especificada do corpo, (T14.2)
Fratura de Smith, (S52.5)
Fratura de vértebra lombar, (S32.0)
Fratura de vértebra torácica, (S22.0)
Fratura do acetábulo, (S32.4)
Fratura do alvéolo, (S02.8)
Fratura do antebraço, (S52)
Fratura do antebraço, Parte não especificada, (S52.9)
Fratura do assoalho orbital, (S02.3)
Fratura do astrágalo, (S92.1)
Fratura do Braço sem outra especificação, (T10)
Fratura do calcâneo, (S92.0)
Fratura do cóccix, (S32.2)
Fratura do Colo do fêmur, (S72.0)
Fratura do Crânio e dos ossos da face, (S02)
Fratura do Crânio ou dos ossos da face, Parte não especificada, (S02.9)
Fratura do cubóide, (S92.2)
Fratura do esterno, (S22.2)
Fratura do fêmur, (S72)
Fratura do fêmur, Parte não especificada, (S72.9)
Fratura do Grande osso do carpo, (S62.1)
Fratura do hálux, (S92.4)
Fratura do ílio, (S32.3)
Fratura do Maléolo lateral, (S82.6)
Fratura do Maléolo medial, (S82.5)
Fratura do maxilar inferior, (S02.6)
Fratura do maxilar superior, (S02.4)
Fratura do Membro inferior, nível não especificado, (T12)
Fratura do Membro superior, nível não especificado, (T10)
Fratura do Ombro e do braço, (S42)
Fratura do Ombro sem outra especificação, (S42.9)
Fratura do Osso do calcanhar, (S92.0)
Fratura do Osso frontal, (S02.0)
Fratura do Osso hióide, (S12.8)
Fratura do Osso navicular [escafoide] da mão, (S62.0)
Fratura do Osso parietal, (S02.0)
Fratura do Osso piramidal [cuneiforme], (S62.1)
Fratura do Osso pisciforme, (S62.1)
Fratura do Osso semilunar, (S62.1)
Fratura do Osso trapézio, (S62.1)
Fratura do Osso trapezoide, (S62.1)
Fratura do Osso unciforme, (S62.1)
Fratura do Osso zigomático, (S02.4)
Fratura do pálato, (S02.8)
Fratura do pé (exceto do tornozelo), (S92)
Fratura do pé não especificada, (S92.9)
Fratura do Perônio [fíbula], (S82.4)
Fratura do Perônio [fíbula], envolvendo maléolo, (S82.6)
Fratura do Perônio [fíbula], envolvendo tornozelo, (S82.6)
Fratura do pescoço, (S12)
Fratura do pescoço, Parte não especificada, (S12.9)
Fratura do polegar, (S62.5)
Fratura do primeiro metacarpiano, (S62.2)
Fratura do púbis, (S32.5)
Fratura do Quadril sem outra especificação, (S72.0)
Fratura do sacro, (S32.1)
Fratura do Tornozelo sem outra especificação, (S82.8)
Fratura dos ossos do tórax, Parte não especificada, (S22.9)
Fratura dos ossos malares e maxilares, (S02.4)
Fratura dos ossos nasais, (S02.2)
Fratura intertrocantérica, (S72.1)
Fratura metastática de vértebra, (M49.5 e C79.5)
Fratura Navicular [escafóide] do pé, (S92.2)
Fratura óssea em doenças neoplásicas, (M90.7 e C00-C48)
Fratura patológica sem outra especificação, (M84.4)
Fratura patológica, (M84.4)
Fratura pertrocantérica, (S72.1)
Fratura por Stress de vértebra, (M48.4)
Fratura subtrocantérica, (S72.2)
Fratura trimaleolar, (S82.8)
Fratura trocantérica, (S72.1)
Fraturas de outras partes do fêmur, (S72.8)
Fraturas de outras partes dos ossos do tórax, (S22.8)
Fraturas envolvendo Cabeça com pescoço, (T02.0)
Fraturas envolvendo múltiplas regiões do corpo, (T02)
Fraturas envolvendo outras combinações de regiões do corpo, (T02.8)
Fraturas envolvendo regiões múltiplas de ambos os membros inferiores, (T02.5)
Fraturas envolvendo regiões múltiplas de ambos os membros superiores, (T02.4)
Fraturas envolvendo regiões múltiplas de um Membro inferior, (T02.3)
Fraturas envolvendo regiões múltiplas de um Membro superior, (T02.2)
Fraturas envolvendo regiões múltiplas do(s) membro(s) superior(es) com inferior(es), (T02.6)
Fraturas envolvendo Tórax com Parte Inferior do Dorso e da pelve, (T02.1)
Fraturas envolvendo Tórax com Parte Inferior do Dorso e Pelve com membro(s), (T02.7)
Fraturas múltiplas da clavícula, da Omoplata [escápula] e do úmero, (S42.7)
Fraturas múltiplas da coluna cervical, (S12.7)
Fraturas múltiplas da coluna torácica, (S22.1)
Fraturas múltiplas da perna, (S82.7)
Fraturas múltiplas de coluna lombar e da pelve, (S32.7)
Fraturas múltiplas de costelas, (S22.4)
Fraturas múltiplas de dedo(s), (S62.7)
Fraturas múltiplas de ossos metacarpianos, (S62.4)
Fraturas múltiplas do antebraço, (S52.7)
Fraturas múltiplas do fêmur, (S72.7)
Fraturas múltiplas do pé, (S92.7)
Fraturas múltiplas envolvendo os Ossos do crânio e da face, (S02.7)
Fraturas múltiplas não especificadas, (T02.9)
Seqüelas de Fratura ao nível do Punho e da mão, (T92.2)
Seqüelas de Fratura de coluna vertebral, (T91.1)
Seqüelas de Fratura de Crânio e de ossos da face, (T90.2)
Seqüelas de Fratura do braço, (T92.1)
Seqüelas de Fratura do fêmur, (T93.1)
Seqüelas de outra Fratura do Tórax e da pelve, (T91.2)
Seqüelas de outras fraturas do Membro inferior, (T93.2).

comments powered by Disqus